Artesanato

As comunidades quilombolas detêm uma diversidade de matérias-primas naturais que aproveitam para a criação de objectos úteis ao seu quotidiano. Das sementes, às madeiras, palhas e outras fibras, todas a comunidades reaproveitam o que a terra lhes dá. Contudo, nem todas as comunidades produzem objectos para venda.
Na generalidade, o seu artesanato é de objectos utilitários, usados no dia-a-dia das comunidades tais como cofos ou coifos (tipo de cesto), abanos (para atiçar o fogo ou espantar o calor), mançabas (utilizado como porta ou para descascar o arroz para este secar ao sol), pilões, potes e panelas de cerâmicas. Nalgumas comunidades podemos encontrar peças originárias da época da escravatura tais como panelas de ferro maciço, roncadeiras (canos de ferro maciço usado para colocar pólvora) ou sinos, que contam um pouco da história do Quilombo nos tempos dos seus antepassados.

Artesanato tradicional quilombola. Da esquerda para a direita: Pilão de Arroz; Coifos e mançaba; A entrelaçar a palha para novas peças de artesanto e Sr. Gildázio do Quilombo de São Sebastião dos Pretos a terminar um novo coifo

Artesanato tradicional quilombola. Da esquerda para a direita: Pilão de Arroz; Coifos e mançaba; A entrelaçar a palha para novas peças de artesanto e Sr. Gildázio do Quilombo de São Sebastião dos Pretos a terminar um novo coifo


Comments are closed.